WhatsApp terá novo sistema com reconhecimento facial para proteger as conversas

WhatsApp terá novo sistema com reconhecimento facial para proteger as conversas
WhatsApp terá novo sistema com reconhecimento facial para proteger as conversas

WhatsApp terá novo sistema com reconhecimento facial para proteger as conversas

Buscando melhorar as medidas de proteção da plataforma para manter a privacidade das conversas segura, o WhatsApp implementará em breve um recurso de segurança valioso em dispositivos Android para fornecer novas formas de bloqueio biométrico.

>>Como colocar uma senha no WhatsApp para que ninguém veja seus chats caso peguem seu celular?

Atualmente, o serviço de mensagens instantâneas permite que você proteja o acesso ao aplicativo apenas por impressão digital . No entanto, já está trabalhando na incorporação de suporte para reconhecimento facial.

>>WhatsApp: Descubra o passo a passo para mudar a cor das letras

Na última atualização do programa beta WhatsApp para Android, mais especificamente a versão 2.20.203.3, é descoberta uma série de alterações pelas quais vai passar a seção Privacidade, presentes no painel de configuração.

>>WhatsApp: como ouvir notas de voz sem ninguém saber?

Conforme detalhado pelo portal especializado WABetaInfo, a seção ‘Bloqueio com impressão digital’, que é a que aparece hoje no aplicativo, no futuro será renomeada Bloqueio Biométrico, pois irá admitir novas formas de autenticação de identidade da pessoa.

>>WhatsApp: conheça o verdadeiro significado do emoji de laço rosa

Ao ativar esta função, o usuário poderá acessar sua conta do WhatsApp por meio de impressão digital, reconhecimento facial ou outro método biométrico disponível em seu smartphone. Caso esses procedimentos falhem, o aplicativo oferecerá “outros identificadores exclusivos”.

De acordo com a WABetaInfo, esse recurso ainda está em desenvolvimento e estará disponível em uma atualização futura para Android. Deve ser lembrado que os usuários iOS já podem usar o Face ID para desbloquear o aplicativo.

Veja mais