Terremoto atinge a Albânia mata seis pessoas e deixa cerca de 300 feridas

Pelo menos seis pessoas morreram e cerca de trezentas ficaram feridas em consequência de um terremoto de magnitude 6,4 na escala de Richter, que atingiu a Albânia na madrugada desta sexta-feira (26). Edifícios desabaram e as autoridades estão à procura por sobreviventes nos escombros.

Foto RTP

O presidente da Albânia, Ilir Meta, afirmou que a situação na cidade de Thumane, mais próxima do epicentro, é “muito dramática” e que são feitos todos os esforços para tirar vítimas dos escombros.

Albana Qehajaj, porta voz do ministério da Defesa disse que dois corpos foram retirados de um prédio que desmoronou na cidade portuária de Durres, a 33 quilômetros de Tirana, capital do país. Outra morte registrada foi de um homem de 50 anos que saiu correndo de um prédio, em pânico, na cidade albanesa de Kurbin.

Ainda segundo o porta-voz, no total, três mortos foram registados em Durres, dois na cidade de Thumane, no norte, e uma em Kurbin.

Segundo o ministro da Saúde, Ogerta Manastirliu, cerca de 300 feridos  foram transferidos para hospitais em Durres, Tirana e Thumane, entretanto ainda se espera por mais pessoas feridas.Para participar das operações de resgate mais de 300 militares foram mobilizados. Ainda de acordo com o ministro da Defesa. Equipes internacionais a caminho.

Através da TV local, o sismólogo Rrapo Ormeni explicou que se trata do mais forte sismo na região de Durres desde o ano de 1926. O sismo foi sentido às 02h54 (01h54 em Lisboa). “Os moradores de Tirana, saíram às ruas, em pânico”, informou um correspondente da agência de notícias France-Presse.

De acordo com o Centro Sismológico Euro-Mediterrânico (CSEM). o epicentro foi registado no Mar Adriático, a 34 quilômetros a noroeste da capital do país, Tirana, a uma profundidade de 10 quilômetros.

Ainda segundo o Centro, o sismo foi seguido de várias réplicas. A mais forte de magnitude 5,3. Os Balcãs são uma zona de forte atividade sísmica e os tremores de terra são frequentes. “Os danos são consideráveis”, apontaram as autoridades.

No Twitter, o primeiro-ministro Edi Rama anunciou que já equipes internacionais de apoio a caminho da Albânia, vindo de Itália e Grécia. Os presidentes dos países da França e da Turquia comunicaram às autoridades albanesas a disponibilidade para fazer avançar meios para apoiar o resgate.

Foto: reprodução Instagram

Veja mais