Sem bloqueio: saiba sobre acordo feito entre a TikTok e os EUA

Sem bloqueio: saiba sobre acordo feito entre a TikTok e os EUA
Sem bloqueio: saiba sobre acordo feito entre a TikTok e os EUA – Foto: Olivier Douliery / AFP

Sem bloqueio: saiba sobre acordo feito entre a TikTok e os EUA.

O TikTok conseguiu salvar a proibição nos Estados Unidos, pelo menos por enquanto. O governo Donald Trump deu a “bênção” ao acordo preliminar entre a ByteDance (empresa dona da TikTok ), Oracle e Walmart.

“Oracle e Walmart não compram a TikTok, mas poderão controlar 20% da nova empresa TikTok Global”

>Tiktokers famosos migram para outros aplicativos como o Triller

A aprovação do acordo, que ocorre no último minuto, visto que ontem expirou o prazo para encontrar comprador para a TikTok nos Estados Unidos, prorroga o prazo para pelo menos mais uma semana para refinar os detalhes do acordo entre a gigante chinesa e Empresas norte-americanas, impedindo assim a Câmara de Comércio dos Estados Unidos de bloquear a aplicação de videoclipes no país.

O acordo preliminar alcançado difere substancialmente do que foi inicialmente exigido por Washington. O principal é que o TikTok não está à venda. Uma nova divisão da empresa será criada para suas operações nos Estados Unidos denominada TikTok Global. A Oracle e o Walmart não compram a TikTok, como se especulava, mas se tornarão empresas “supervisoras” da TikTok nos Estados Unidos.

>Shorts: nova plataforma de vídeos curtos do YouTube se parece com TikTok

Nesse sentido, tanto a Oracle quanto o Walmart podem ter no máximo 20% das ações da nova empresa TikTok Global. Além disso, eles irão armazenar os dados de usuários dos EUA e operar com seus sistemas de computador associados, como servidores e centros de dados. A sede da TikTok Global será nos Estados Unidos e estima-se que gere 25.000 empregos.

No entanto, a criação do novo TikTok Global não envolverá a transferência do algoritmo TikTok. O ByteDance não divulgará o código-fonte do TikTok, mas permitirá que a Oracle e o Walmart o estudem. Assim, a empresa também cumprirá os requisitos estabelecidos pelo governo chinês, que alterou recentemente as condições legais para a comercialização de tecnologias desenvolvidas no país asiático.

>China prefere impedir TikTok de funcionar nos EUA em vez de venda forçada

Alguns detalhes do negócio não são totalmente claros. Donald Trump, ao anunciar o acordo, também indicou que a Bytedance vai doar 5 mil milhões de dólares aos Estados Unidos, embora a empresa chinesa tenha garantido que não é uma doação, mas sim o valor em impostos que a empresa terá que pagar nos próximos anos. É apenas uma das “franjas” sobre a qual ainda não há acordo.

Veja mais