Saques de até R$ 500 do FGTS para não correntistas da Caixa começam amanhã

A nova fase de saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para não correntistas da Caixa Econômica Federal será liberada nesta sexta-feira (08). De acordo com a Caixa, trata-se do terceiro lote do total de sete que pagarão o total de cerca de R$ 25 bilhões para 62,5 de trabalhadores.

Ainda segundo a Caixa, incluindo os correntistas do banco, a liberação dos saques do FGTS abrange o total de 96,5 milhões de brasileiros, com R$ 39,8 bilhões nas contas vinculadas.

Os saques de até R$ 500 do FGTS deram início no mês de setembro para os correntistas da Caixa, que tiveram o valor em depósito automático. Desde o começo dos saques, no fim de outubro que já foram sacados cerca de R$ 16,9 bilhões para 40,3 milhões de trabalhadores., segundo a Caixa.

Em outubro, a Caixa antecipou o calendário de retiradas para não correntistas do banco. Onde os trabalhadores com contas ativas ou inativas poderão fazer saques ainda em 2019. O calendário anterior previa que os nascidos de julho a dezembro só fariam os saques em 2020. Devido ao grande número de operações realizadas por meios digitais, que acabou desafogando o atendimento que era esperado nas agências, a Caixa então justificou a mudança.

O calendário para quem não tem conta poupança na Caixa fica da seguinte forma:

  • Aniversário em janeiro: saque a partir de 18/10/2019
  • Aniversário em fevereiro e março: saque a partir de 25/10/2019
  • Aniversário em abril e maio: saque a partir de 08/11/2019
  • Aniversário em junho e julho: saque a partir de 22/11/2019
  • Aniversário em agosto: saque a partir de 29/11/2019
  • Aniversário em setembro e outubro: saque a partir de 6/12/2019
  • Aniversário em novembro e dezembro: saque a partir de 18/12/2019

Apesar da mudança ocorrida no cronograma, o banco afirma que a data limite para que o trabalhador faça o saque continua sendo 31 de março de 2020. E, caso o saque não seja feito até a data, os valores retornam para as contas do FGTS.

Veja mais