Prova de vida do INSS em 2020 será feita por meio de biometria e reconhecimento facial

No próximo ano, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deve mudar alguns processos. A prova de vida que atualmente é feita em agências bancárias, em 2020 passará a ser feita por meio de biometria e reconhecimento facial. A informação foi divulgada pelo presidente do órgão, o procurador federal Renato Vieira, em entrevista à Folha  que afirmou que a mudança ocorrerá no primeiro semestre no ano novo.

Ainda segundo Renato, ainda existe a possibilidade de que as agências do INSS sejam fechadas por ineficiência. “Por incrível que pareça, o INSS, com toda a complexidade que tem, pelo tamanho, importância e recursos, não tinha processo administrativo eletrônico ainda, assimétrico com grande parte do governo federal”, disse à reportagem.

A “mudança tecnológica” no INSS passou a ocorrer em maio, segundo Vieira, com incentivo à população para que as solicitações sejam feitas através do site Meu INSS ou mesmo pelo telefone 135.

Segundo a Folha, 82,4 mil requerimentos foram feitos pessoalmente, 442,1 mil por meio do site, e 287,9 mil, por telefone. Segundo Vieira, apenas para pedidos de extrato de pagamento, eram 300 mil atendimentos pessoais por mês. Em outubro, o número caiu para 128 mil.

Reorganização do órgão

Em maio deste ano, o INSS deu início a uma implantação de uma das três estratégias definidas como prioritárias no que Renato Vieira, o presidente, considera a reorganização do órgão. Em seis meses, quase 100% dos serviços foram digitalizados e, no mês de outubro, apenas 10% dos atendimentos para requerimentos foram feitos de forma presencial.

 Fernando presidente do INSS atribui à boa recepção o grande volume de solicitações de maneira remota, pela central telefônica 135 ou pelo Meu INSS, site que concentra a cesta de serviços. Em outubro, 82,4 mil requerimentos foram feitos pessoalmente,

De fato, as agências não podem recusar atendimento ao segurado. Então, o trabalhador que prefere se dirigir até um posto de atendimento tem o direito de agendar ou dar andamento ao serviço que necessita. “É verdade que existe uma camada hipervulnerável da população que não tem acesso a serviço digitais, que não consegue fazer uma transação”, disse Vieira.

A criação das centrais de alta especialização em tipos específicos de benefícios cresceu ainda mais a eficiência das análises. Somente em janeiro teve 655 mil conclusões, 977 mil requerimentos foram analisados e concluídos em outubro. As três estratégias buscaram atacar o que o INSS denomina como os eixos mais urgentes, que eram a fila de espera, as suspeitas de fraude e o alto grau de judicialização.

Serviços

 Dos 96 serviços de responsabilidade que o instituto disponibiliza ou que são intermediados pelo órgão, como por exemplo, o agendamento de perícia, 90 passaram a ser realizados de maneira remota. Desde o agendamento, que levava à definição de uma data para a entrada efetiva com o pedido na agência, os pedidos de benefícios como aposentadoria, pensão por morte e salário-maternidade passaram a ser processados automaticamente, a partir do momento do agendamento.

O pagamento de um bônus por processo analisado fora da rotina, o início do teletrabalho, a jornada semi-presencial e a criação de centrais especializadas em cada tipo de benefício previdenciário tiveram início no mês de julho, agregado à estratégia de redução de fila.

 

 

 

Veja mais