Lojas preparam ofertas com até 90% de desconto Black Friday

Lojas preparam ofertas com até 90% de desconto Black Friday
Lojas preparam ofertas com até 90% de desconto Black Friday

Lojas preparam ofertas com até 90% de desconto Black Friday

Com a Black Friday prevista para a última sexta-feira deste mês, dia 27, o varejo já começou a preparar as ofertas. A plataforma de shoppings Ancar Ivanhoe vai oferecer ofertas de até 90% de desconto nos aplicativos de 20 shoppings da rede. Em algumas lojas virtuais e físicas, também será possível encontrar produtos com até 70% de desconto. Mas, antes de ir às compras, consumidores não podem esquecer de pesquisar e comparar os preços para não serem enganados por falsas ofertas.

O consultor de varejo Marco Quintarelli reforça que a pesquisa de preços pela internet ou fisicamente, sempre será a melhor opção para conseguir boas promoções. Ele explica que também é importante “ter sempre a atenção de escolher empresas idôneas, que já são tradicionais no mercado para evitar e minimizar possíveis fraudes”, ensina Quintarelli.

Para informar aos consumidores, o Procon Estadual do Rio de Janeiro preparou uma cartilha com dicas para consumidores que farão compras em sites ou lojas físicas durante a Black Friday. O material também serve como guia para os comerciantes ficarem atentos aos procedimentos de preços, na oferta, garantia, troca, entrega e na segurança do site, os principais pontos para os consumidores ficarem atentos. Confira na imagem abaixo.

“É um evento importante para o comércio e desenvolvimento da economia, e uma oportunidade que o consumidor aguarda para comprar aquele produto que deseja com um desconto especial. É importante o consumidor ter atenção com a comparação de preços. Quanto aos fornecedores é importante preservar a credibilidade do evento”, declarou o presidente do Procon-RJ, o Cássio Coelho. O Procon-RJ está monitorando os preços dos principais produtos vendidos na Black Friday.

E como economizar na Black Friday? “Sugiro se questionar: eu preciso ou desejo? É a diferença básica entre a necessidade e a vontade de comprar. Essa atitude de diferenciar essas duas coisas deveria ser tomada durante todo o ano e não somente no período de vendas mais intensas como a Black Friday”, orienta Graziela Fortunato, especialista em Finanças Pessoais e professora do IAG Puc-Rio.

Mas como o consumidor pode diferenciar o impulso e a necessidade de compra? A psicóloga Deise dos Santos, do Hospital Adventista Silvestre Itaboraí, explica que “é necessário avaliar atitudes: estou comprando algo somente por uma questão de prazer? É preciso verificar se a ansiedade vai ser reduzida com esta aquisição, ou se o consumidor terá que adquirir mais coisas, se tornando possivelmente viciado em compras, ou até mesmo usando esse consumo para amenizar alguma dor ou angústia”.

Pesquisa

A diminuição de renda dos brasileiros após o início da pandemia reflete na intenção de compra na Black Friday: 54% declara que comprará na data neste ano, uma queda de oito pontos percentuais em relação a 2019. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Provokers a pedido do Google. O estudo foi feito com 1,5 mil pessoas em todas as regiões do país.

Ainda segundo o levantamento, intenção de compras também mostra uma média declarada de 4,5 categorias, 37% menos do que no último ano, o que mostra que o brasileiro está mais preocupado com as finanças e mais consciente das suas prioridades.

A pesquisa ainda indica que seis entre cada dez consumidores declararam que irão aguardar a Black Friday para comprar um produto que pretendem adquirir nos próximos seis meses. E o canal digital continua ganhando espaço: 40% dos consumidores informaram que irão comprar exclusivamente no digital – aumento de 7% em relação ao ano passado.

“A Black Friday de 2020 será diferente em muitos aspectos, começando pela maior relevância do digital como o principal canal de compras e a mudança nas intenções, com categorias como móveis, brinquedos, games e imóveis ganhando maior relevância”, avalia Gleidys Salvanha, diretora de negócios para o Varejo do Google Brasil.

Fonte: O DIA

Veja mais