Guedes deve insistir em agenda econômica vetada por Bolsonaro

Guedes deve insistir em agenda econômica vetada por Bolsonaro
Guedes deve insistir em agenda econômica vetada por Bolsonaro – © Sergio Moraes/Reuters

Guedes deve insistir em agenda econômica vetada por Bolsonaro.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, quer articular a retomada das suas propostas de retomada econômica, que já foram vetada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

>>Ministro da Economia diz que reforma deve ter tributos alternativos

As informações foram apuradas pela seção Mercado da Folha de S.Paulo e apontam que Guedes deve esperar o fim do período eleitoral, que freou a negociação sobre propostas para a economia e os programas sociais, para pressionar o presidente a retomar a sua agenda.

A agenda defendida por Guedes propõe a redução de benefícios como o abono salarial – proposta criticada por Jair Bolsonaro, que chamou o projeto de “tirar dos pobres para dar para os paupérrimos” -, congelamento de benefícios e criação de um imposto na linha do que foi a CPMF.

>>Paulo Guedes descarta estender auxílio emergencial para 2021

Guedes argumenta que possui soluções técnicas para ampliar o orçamento e o Bolsa Família, mas as medidas defendidas pelo ministro já foram classificadas como muito radicais pela campo político que compõe o governo.

Segundo apurou a Folha com interlocutores do ministro, Guedes diz que a ampliação do Bolsa Família será feita a partir da consolidação de 27 outros benefícios e respeitando o teto de gastos.

>>Guedes confirma Renda Cidadã após eleições: ‘Quem dá o timing é a política’

Fonte: Economia iG

Veja mais