Golpe usa o Pix: descubra como funciona e como evitar cair nessa

Golpe usa o Pix: descubra como funciona e como evitar cair nessa
Golpe usa o Pix: descubra como funciona e como evitar cair nessa

Golpe usa o Pix: descubra como funciona e como evitar cair nessa

O Pix, novo meio de pagamentos do Banco Central, será lançado em novembro e é uma grande novidade – afinal, ele vai facilitar muito a forma de fazer transferências e pagamentos. Mas é preciso ficar atento com o que é uma comunicação real do Pix e que são mensagens falsas: já circulam golpes pela internet que usam o Pix como assunto para roubar dados dos usuários.

>>Renda Cidadã: desconto de 20% do IR pode acabar para bancar o benefício

Por enquanto, já é possível fazer o pré-registro de chaves do Pix em algumas instituições financeiras; a partir do dia 5, o registro oficial estará aberto. E alguns golpistas têm aproveitado a ansiedade pelo Pix para aplicar golpes online de phishing usando este gancho.

Para garantir a segurança dos seus dados e evitar que você caia em golpes que falam sobre o Pix, veja a seguir como eles funcionam e as melhores práticas para fugir deles.

>>Entenda como vai funcionar o novo sistema de pagamentos do Pix

Como funcionam os golpes do Pix?

Os mais recentes golpes que usam o Pix como assunto usam a técnica de phishing, que visa roubar os dados dos usuários criando falsas mensagens de instituições financeiras.

As mensagens compartilhadas costumam se passar por instituições pedindo que os usuários registrem suas chaves no Pix por meio de sites falsos. Além de um texto chamativo que traz atenção para os benefícios do Pix e convence os usuários a fazer o cadastro de chaves, elas vêm acompanhadas de um link falso da instituição bancária por onde o cadastro seria feito.

>>Guedes confirma Renda Cidadã após eleições: ‘Quem dá o timing é a política’

Assim, o usuário informa seus dados pessoais que seriam usados como chave do Pix (CPF, número de telefone e e-mail) à falsa instituição e os golpistas passam a ter acesso a eles.

Essas mensagens podem chegar ao usuário de várias maneiras: e-mail, mensagens em redes sociais e até SMS. Além dos dados que seriam usados para registrar chaves no Pix, em alguns casos os golpistas pedem até mesmo dados bancários e de autenticação, como senha.

Por exemplo: se alguma página em redes sociais ou algum site que pode ser muito parecido com o do Nubank entrar em contato com você oferecendo o registro da chave Pix, desconfie. O Nubank não entrará em contato direto com você fora dos nossos canais oficiais – passar o endereço de email oficial das comunicações que estamos fazendo, e/ou nosso site oficial.

>>Saiba como ficam os pagamentos do 13º salário, INSS e FGTS nesse ano

Adicionando chaves do Pix da forma correta

Uma forma de se proteger desses golpes e adicionar as chaves do Pix a uma conta, seja no pré-cadastro ou no dia 5 de outubro, quando o registro estará liberado, é garantir que isso é feito pelos canais oficiais de sua instituição financeira (como o aplicativo instalado em seu celular) e nunca clicar em links enviados por terceiros.

Vale dizer: o Banco Central proíbe que o registro de chaves seja feito por telefone. Ele sempre deve ser feito pelos canais digitais da instituição financeira.

>>Auxílio emergencial e FGTS: Caixa abrirá 770 agências neste sábado para saques

O que é o Pix, mesmo?

É o novo meio de pagamentos do Banco Central. Instantâneo, digital e rápido, ele permitirá que os usuários façam pagamentos e trasnferências em até dez segundos.

Além disso, é possível usar um só dado para receber dinheiro – as chaves do Pix. As chaves são um apelido que você cadastra na conta – seu e-mail, telefone ou CPF, por exemplo.

Com o Pix e as chaves, não será necessário compartilhar todos os seus dados bancários e pessoais para receber um pagamento, mas sim só uma das chaves.

Fonte: Blog Nunbank

Veja mais