FGTS Emergencial: saiba quando e como você pode receber

FGTS Emergencial: saiba quando e como você pode receber
FGTS Emergencial: saiba quando e como você pode receber – Foto: Siumara Gonçalves

FGTS Emergencial: saiba quando e como você pode receber.

Com o calendário de pagamentos do Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) chegando ao fim, os trabalhadores que ainda não receberam ou os que tenham escolhido por não resgatar o dinheiro podem se habilitar para sacar o valor de R$ 1.045 do saque até o fim do ano.

Segundo o cronograma da Caixa, o crédito dos recursos na Poupança Social Digital já foi recebido por todos os trabalhadores que se habilitaram. Porém, os saques em espécie e as transferências ainda vão acontecendo gradualmente, baseando-se na data de nascimento dos cotistas.

>>Projeto prevê uso do FGTS para enfrentar calamidades públicas

Visando amenizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus, o governo autorizou novos saques de no máximo R$ 1.045. Esse valor leva em conta a soma de todas as contas com saldo no FGTS , tanto as ativas (do emprego atual) quanto as inativas (emprego anteriores).

A estimativa do governo é de que a medida movimentará mais de R$ 37,8 bilhões para auxiliar cerca de 60 milhões de trabalhadores.

a Caixa alegou, sobre o valor já disponibilizado e o número de trabalhadores beneficiados, que “apenas ao final da ação será possível conhecer o balanço do total dos valores efetivamente creditados e movimentados nas contas”. O trabalhador tem até 31 de dezembro para acessar o App FGTS e solicitar o saque.

>>Como se proteger de fraudes no Auxílio Emergencial e FGTS

Quem não recebeu na data prevista

A Caixa avisa que, para receber o Saque Emergencial do FGTS, é necessário ter os dados cadastrais atualizados. A habilitação poderá ser realizada até o dia 31 de dezembro .

“Os trabalhadores que ainda não receberam devem acessar o aplicativo FGTS, complementar os dados cadastrais e solicitar a abertura da conta Poupança Social Digital . O valor e a data do crédito são informados em seguida”, alerta o banco. É importante ressaltar que a movimentação do valor só é feita, inicialmente, por meio digital, utilizando o aplicativo Caixa Tem , para compras e pagamentos virtuais.

A partir da data de disponibilização dos recursos para saque ou transferência, os trabalhadores podem mandar os recursos para suas contas em qualquer banco, sem custos extras, ou até mesmo retirar o dinheiro em espécie nos terminais de autoatendimento da Caixa e casas lotéricas.

>>Caixa abre 772 agências para pagar saque emergencial do FGTS neste sábado

Quem avisou que não queria receber mas mudou de ideia

Os trabalhadores que, por meio do App FGTS, informaram que não desejavam receber o saque emergencial podem mudar e solicitar. De acordo com o programa, o cotista podia optar pelo ” desfazimento do crédito ” ao menos 10 dias antes da data prevista para o depósito na poupança social digital.

A Caixa explica que, “caso o trabalhador tenha optado pelo não recebimento do Saque Emergencial do FGTS mas deseja receber o valor, a solicitação deverá ser feita até o dia 31 de dezembro de 2020”. A Caixa não contou quantos trabalhadores escolheram não fazer o resgate.

>>FGTS: trabalhadores nascidos em julho podem sacar R$ 1.045 neste sábado

Quem não movimentou valor na poupança digital

Se o crédito dos valores foi feito na poupança social digital e não houve movimentação nessa conta 30 de novembro, os recursos voltarão à conta do FGTS, devidamente corrigidos e sem prejuízo algum ao trabalhador, de acordo com a Caixa.

Se após esse prazo, o trabalhador desejar fazer o saque, poderá solicitar o resgate até 31 de dezembro pelo App FGTS.

>>Novo projeto libera uso do FGTS para gastos com educação e reformas em casa própria

Consulta de saldo e informações de saque

Os canais de atendimento disponibilizados pela Caixa para o saque emergencial FGTS são:

  • Site fgts.caixa.gov.br
  • Central de Atendimento CAIXA 111, opção 2:
  • Internet Banking Caixa:
    APP FGTS

>>Saiba como ficam os pagamentos do 13º salário, INSS e FGTS nesse ano

Fonte: iG

Veja mais