Facebook é acusado de espionar usuários através do Instagram

Facebook é acusado de espionar usuários através do Instagram
Facebook é acusado de espionar usuários através do Instagram

Facebook é acusado de espionar usuários através do Instagram.

De acordo com a ação, o Facebook poderia ter usado a câmera do celular dos usuários do Instagram sem que eles a ativassem.

O Facebook novamente recebe duras críticas. Embora desta vez não seja sobre a rede social em si, mas sobre um de seus aplicativos que foi acusado de violar a privacidade de seus usuários. A ação movida na quinta-feira, 17 de setembro nos Estados Unidos, indicava que o Instagram usaria a câmera do iPhone para espionar pessoas.

>Por que o Facebook e o Instagram ficaram fora do ar?

Na denúncia apresentada pela usuária Brittany Conditi perante o Tribunal Distrital dos Estados Unidos em San Francisco, foi afirmado que “o Instagram acessa constantemente a câmera dos telefones dos usuários enquanto o aplicativo está aberto e os monitora sem sua permissão.

Noutra parte da procura apresentada no portal CNET, foi indicado que “o Instagram e a sua empresa-mãe, o Facebook, têm conseguido acompanhar os momentos mais íntimos dos utilizadores, na privacidade das suas casas; além de coletar informações valiosas e dados de marketing das pessoas”.

>Facebook: como remover o login automático na rede social?

O Facebook se recusou a decidir sobre este novo processo contra ele; Mas, em julho, alguns usuários relataram uma suposta espionagem por meio do Instagram.

Na ocasião, a rede social disse que a notificação sobre o uso da câmera que os usuários do iPhone viram era um bug. Ele também declarou ao The Verge o seguinte: “Nós não acessamos sua câmera nesses casos e nenhum conteúdo é gravado.”

>Instagram prepara relançamento do aplicativo Instagram lite

Por outro lado, em um processo aberto no mês passado, o Facebook também foi acusado de usar tecnologia de reconhecimento facial para coletar ilegalmente dados biométricos de seus mais de 100 milhões de usuários do Instagram. A empresa Mark Zuckerberg negou a acusação e disse que o aplicativo não usa tecnologia de reconhecimento facial.

Veja mais