Emagrecedor: limão ajuda a queimar gordurinhas, mas é preciso saber a dose certa

O limão é uma fruta famosa por queimar os excessos de gordura na cintura e desintoxicar o organismo. A quantidade ideal, no entanto, ainda gera algumas dúvidas. É só não exagerar na dose: consumir de duas a três unidades por dia – aliadas a uma dieta equilibrada – é suficiente para você perceber uma boa diferença na balança.

Em 2014, o uso da fruta para emagrecer voltou à moda e até virou livro nos Estados Unidos, escrito pelo terapeuta holístico Tom Woloshyn. A versão em português, intitulada “A dieta Master Cleanse” (editora BestSeller, 272 páginas), propõe passar dez dias à base de limão diluído em água com glicose e pimenta, sem nenhum alimento sólido. Mas não se empolgue: o método pode prejudicar gravemente a saúde.

A estratégia de beber o suco puro de vários limões, ainda em jejum, também é considerada pouco segura pela maioria dos nutricionistas. “Dependendo do organismo, a ingestão exagerada de limão pode agredir o estômago“, alerta a nutricionista Daniela Jobst, da Clínica Jobst, em São Paulo.

Segredos da fruta

Pode-se dizer que é o ácido cítrico que dá ao limão os principais poderes emagrecedores. As frutas da mesma família, como a laranja e a mexerica, também carregam esse ácido, mas o limão é campeão. E essa substância não é fraca: “O ácido cítrico tem ação adstringente, agindo como se fosse um detergente dissolvendo toxinas e gorduras”, afirma Daniela Jobst.

O sabor azedo dá a ideia dessa fruta aumentar a acidez no organismo. Mas não é o que acontece: o limão tem ação alcalinizante (outro mérito do ácido cítrico) e, por isso, deixa o pH do sangue e de outros líquidos corporais menos ácidos. Isso favorece o funcionamento do metabolismo e do organismo como um todo, facilitando a perda e a manutenção do peso. Por ter ação antisséptica, ele ainda combate os microrganismos inimigos que provocam fermentação no estômago e no intestino. Ou seja, é um alimento que pode evitar o acúmulo de gases.

Seu intestino anda preguiçoso? Mais um motivo para você aderir à fruta, que, segundo a química Conceição Trucom, autora do livro O Poder de Cura do Limão (editora Alaúde, 200 páginas), tem um leve efeito laxativo. Mais efeitos notáveis: o suco de limão tem 40 miligramas de vitamina C em 100 mililitros. Não é muito em comparação à acerola e ao kiwi. Mesmo assim, é uma fruta com ótima ação antioxidante. Significa que é capaz de tirar de cena os radicais livres, aquelas moléculas que provocam o envelhecimento precoce.

Caso esteja pensando em engolir um suplemento no lugar do limão para manter a pele jovem, saiba que a troca nem sempre vale a pena. “O consumo de duas unidades diárias supera o poder de um comprimido efervescente de 500 miligramas de vitamina C. Isso acontece porque, na fruta, a vitamina está ativa e conta com o auxílio de cálcio, potássio e outros componentes que aumentam seu aproveitamento pelo organismo”, afirma Conceição Trucom.

Por Boa Forma

Veja mais