Donald Trump recebeu medicamento experimental para o covid-19

Donald Trump recebeu medicamento experimental para o covid-19
Donald Trump recebeu medicamento experimental para o covid-19

Donald Trump recebeu medicamento experimental para o covid-19.

De acordo com a agência AP, o anticorpo experimental injetado no presidente Donald Trump é descrito como um dos tratamentos mais promissores para prevenir complicações graves do COVID-19.

Muitos se perguntam como é que Trump concordou em dar a ele aquela droga que ainda está em fase experimental? A resposta foi fornecida pelo próprio fabricante do medicamento, Regeneron Pharmaceuticals Inc.

Eles explicaram que concordaram em dar uma dose única ao presidente dos Estados Unidos, esta dose por via intravenosa. Quem pediu foi o seu próprio médico. Há uma cláusula nessas drogas experimentais chamada “Uso Compassivo”.

>Covid-19: Brasil chega a 4,9 milhões de casos confirmados

O que é “uso compassivo” significa que este medicamento é fornecido em emergências, embora esteja em estágio experimental. De acordo com os especialistas, esse tratamento já está em fase final de testes.

Mas ainda não se sabe se é eficaz contra cobiça. Até o momento, não existe um único medicamento que prove que você não tem complicações graves após ter sofrido uma infecção por coronavírus.

Foi na última sexta-feira, 2 de outubro, que o presidente dos Estados Unidos recebeu a dose na Casa Branca pouco antes de ser transferido para o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed. Foi informado que estará aqui neste local para ser mantido sob observação.

>Nove em 10 pacientes curados da covid-19 apresentam efeitos colaterais

Notavelmente, Donald Trump se sente cansado como parte dos sintomas leves do coronavírus. A agência AP também destacou que vários médicos que trataram pacientes com COVID-19, como o Dr. David Boulware.

“Eles não vão sentar e ver se ele fica doente”, disse Boulware. Para entender um pouco melhor o que acontece com os anticorpos, é que quando eles entram no corpo, eles enganam o corpo que existe uma possível infecção e fazem com que ele produza anticorpos.

Os especialistas explicam que esses anticorpos podem levar semanas para se formar depois de receber uma vacina como a que Donald Trump recebeu ou uma infecção natural. O medicamento do Regeneron contém dois anticorpos para aumentar as chances de que funcione.

>CoronaVac: São Paulo anuncia ampliação de testes da fase 3 da vacina

Veja mais