Depois de descobrir do que são feitas as salsichas, você pode não querer comer

Depois de descobrir do que são feitas as salsichas, você pode não querer comer
Depois de descobrir do que são feitas as salsichas, você pode não querer comer

Depois de descobrir do que são feitas as salsichas, você pode não querer comê-las novamente.

E você está procurando uma alimentação saudável… você sabe do que são feitas as salsichas e linguiças? 

Pode lhe interessar:A partir de agora, suas fotos e vídeos do WhatsApp podem desaparecer

Como comer cachorro-quente nos afeta?

Um estudo da Universidade de Harvard, liderado pela pesquisadora Renata Micha , alerta que carnes processadas, como cachorros-quentes, estão associadas a um aumento de 42% no risco de desenvolver doenças cardíacas e um aumento de 19% na probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2 mellitus.

>>Quantos ovos você deve comer por dia para uma boa saúde?

A pesquisa revela que é difícil encontrar cachorros-quentes que não incluam conservantes, aromatizantes e corantes. Portanto, se você quiser saber o que realmente tem uma linguiça, anote e pense duas vezes se quiser comer tudo isso:

De que são feitas a maioria das salsichas?

A matéria-prima da salsicha que vai no cachorro-quente brasileiro são carnes suína, bovina e de frango. Só que nada de carne de primeira – o que entra na composição do alimento são aquelas partes menos nobre, que sobraram da fabricação de outros produtos. Mas o que dá mesmo sabor ao produto são o sal e os temperos, que variam de acordo com o fabricante, mas que costumam ter alho, cebola, pimentas em pó e outras especiarias. Depois, ainda são acrescentados os ingredientes chamados extensores, que têm a função de melhorar a ligação entre a água e as gordura.

>>Passo a passo mostra como ativar o “Modo Invisível” no WhatsApp

Alguns acrescentam esses produtos abaixo:

  • Água fluoretada
  • Xarope de milho rico em frutose
  • Amido
  • Sal
  • Proteína do leite
  • Nitrito de sódio
  • Trifosfatos de potássio e sódio
  • Polifosfatos (E452)
  • Ascorbato de sódio
  • Carmine

>>Descubra como cozinhar feijão sem gastar muito gás em apenas 6 minutos

Em 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou relatório em que regulamentava que a carne processada se enquadrasse no grupo 1 de substâncias cancerígenas, em que já figuram tabaco, álcool, arsênio e amianto.

Pode lhe interessar: Muito fácil: assim você pode silenciar o status do WhatsApp de um contato

Os estudos que ligam a carne processada aos efeitos cancerígenos já existem há anos, mas esta foi a primeira vez que a OMS se aliou a pesquisadores especializados em estudos de câncer. Já a OMS garante que a relação entre o consumo excessivo de carnes processadas está diretamente relacionada ao câncer colorretal e é a causa de 34.000 a 50.000 mortes por câncer por ano.

>>O que são as listras brancas na carne de frango: será que é saudável comer?

Carne processada refere-se a “aquela que foi transformada por salga, cura, fermentação, defumação ou outros processos para melhorar seu sabor ou preservação”, de acordo com a definição da OMS. A maior parte desse tipo de alimento contém carne de porco ou bovina, mas também pode conter outras carnes vermelhas, aves ou subprodutos da carne, como sangue, e alguns exemplos são salsichas, presunto, carne enlatada, charque, carne enlatada ou preparações e molhos à base de carne.

>>Infusões poderosas e eficazes para lavar o cabelo e acelerar o crescimento

Veja mais