Cabelo: Aprenda 3 tratamentos incríveis para quem não pode ir ao salão

Cabelo: Aprenda 3 tratamentos incríveis para quem não pode ir ao salão
Cabelo: Aprenda 3 tratamentos incríveis para quem não pode ir ao salão | © DR

Cabelo: Aprenda 3 tratamentos incríveis para quem não pode ir ao salão.

Mais que hidratar ou cuidar dos fios, é possível realizar em casa verdadeiras reconstruções capilares. É o que ensina Julia Doorman, youtuber e blogueira que já conquistou mais de 460 mil seguidoras em seu canal de vídeos. Ela destaca três receitas práticas e infalíveis para reconstruir os cabelos.

>Aprenda fazer os 7 melhores produtos naturais para o cabelo crescer rápido

“É importante destacar que este tipo de tratamento deve ser feito com pelo menos um mês entre um e outro”, alerta. As receitas utilizam como produtos principais desde vinagre até queratina líquida.

1. Reconstrução ácida com vinagre de maçã – faça certo

Julia explica que o vinagre feito à base da fruta vermelha tem um Ph ácido que sela as cutículas dos fios, deixando-os macios e muito hidratados. “Primeiro, lave o cabelo com shampoo e tire o excesso de água com a toalha, desembaraçando os fios”, receita Julia. Em seguida, deve-se aplicar a queratina líquida ou em gel.

>Mulheres precisam ficar atentas a 4 erros comuns que deixam o cabelo mais oleoso

“Aplique mecha por mecha, e deixe agir por 10 minutos”. Julia indica que, depois, deve-se aplicar uma máscara sem enxaguar a queratina. “Use a máscara da sua preferência, massageando as mechas de cima para baixo”. Após aguardar o tempo indicado no rótulo, deve-se enxaguar. “Depois, é hora de aplicar com um borrifador a mistura de 25ml de vinagre de maçã com 100ml de água”, ensina. Após enrolar os cabelos em uma touca por 15 minutos, Julia indica passar condicionador e outra aplicação de queratina, e depois enxaguar.

>5 receitas para recuperar o cabelo danificado em casa

2. Hidratação e umectação rápida para os cabelos

Utilizada à base de mel e azeite de oliva, a hidratação se destaca pelo uso de produtos naturais e comuns de se ter na cozinha de casa. “Coloque 4 colheres de sopa do mel e 8 colheres do azeite de oliva e esquente por 15 a 30 segundos no micro-ondas”, conta. Após misturar, a blogueira indica que deve-se aplicar nas mechas, deixando agir por cerca de 20 a 50 minutos.

“Não deixe muito tempo porque o mel pode secar após muito tempo”. Julia sugere prender os fios em uma touca de banho e, depois de aguardar, lavar com shampoo e passar condicionador apenas nas pontas. “Depois, você pode secar com secador, mas ele tende a ficar mais macio ao secar naturalmente”, explica.

>Aprenda fazer os 7 melhores produtos naturais para o cabelo crescer rápido

3. Selagem térmica caseira

Importante para cabelos muito danificados ou ressecados por processos químicos, a selagem deve ser realizada com queratina e ampola semi di lino, produtos de baixo custo encontrados em casas de cosméticos.

“Aplicar a queratina vai formar uma película de proteção para deixar o cabelo muito mais forte”, explica. Julia ressalta que este processo é simples e pode ser feito a cada 15 ou 30 dias, no lugar da reconstrução feita no cabeleireiro. “Primeiro, acrescente em um pote três colheres de máscara potente, uma colher de queratina e uma ampola semi di lino”, ensina.

>Problema de cabelo frisado é resolvido facilmente com ingredientes caseiros

Antes de aplicar a mistura, Julia conta que deve-se lavar os cabelos com shampoo antirresíduo, que remove as impurezas, enxaguar e secar levemente. “Então, aplique os ingredientes que você misturou, mecha por mecha, e em seguida aplique um protetor”. A blogueira conta que deve-se secar o cabelo sem enxaguar a mistura, e em seguida passar chapinha sobre as mechas para selar a queratina.

>Shampoo milagroso: mistura promete crescimento rápido dos cabelos

“Não passe a chapinha mais de seis vezes”, alerta. “Deixe os fios esfriarem por cerca de 30 minutos e depois enxágue, finalizando depois com um condicionador ou acidificante que deve agir por 5 ou 10 minutos”, ensina, lembrando que o uso do secador não deve ocorrer em um protetor térmico.

Veja mais