Auxílio: Caixa libera novos saques para 4 milhões de nascidos em julho

Auxílio: Caixa libera novos saques para 4 milhões de nascidos em julho
Auxílio: Caixa libera novos saques para 4 milhões de nascidos em julho – Foto: Reprodução

Auxílio: Caixa libera novos saques para 4 milhões de nascidos em julho.

Cerca de quatro milhões de trabalhadores nascidos em julho que receberam o pagamento do auxílio emergencial poderão retirar o dinheiro ou transferi-lo para outro banco, nesta quinta-feira (8).

Ao todo, foram creditados R$ 2,6 bilhões. A quantia está depositada em suas contas poupanças sociais digitais desde 18 de setembro. Desde então, o benefício somente podia ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Esses pagamentos ainda fazem parte do ciclo 2.

>Paulo Guedes descarta estender auxílio emergencial para 2021

Além disso, a Caixa está fazendo esta semana novos depósitos do auxílio emergencial residual ou extensão — como está sendo chamado o benefício extra, no valor de R$ 300, a ser liberado em até quatro parcelas. Até a próxima sexta-feira, serão contemplados 10,7 milhões de trabalhadores que já receberam todas as cinco cotas iniciais de R$ 600.

Nesta sexta-feira (dia 9), o valor de R$ 300 será creditado para 3,6 milhões de nascidos em abril que receberam todas as parcelas iniciais regularmente agora terão o montante de R$ 300 disponível na conta.

>Auxílio Emergencial: 3,8 milhões de beneficiários recebem hoje (7)

Vale lembrar, no entanto, que num primeiro momento o auxílio somente poderá ser usado para o pagamento de contas (como as de água, luz, telefone e gás) e compras feitas em lojas, farmácias e supermercados (com geração de cartão virtual ou por meio de QR Code, aproximando o celular da maquininha do estabelecimento).

O dinheiro só estará disponível para saque nos dias 7 de novembro (nascidos em fevereiro), 14 de novembro (aniversariantes de março) e 21 de novembro (aqueles com aniversário em abril).

>Caixa abriu 33 milhões de contas para pagar o auxílio e promete microcrédito

Fonte: EXTRA

Veja mais